Brasil terá fábrica de veículos elétricos em MG; produção começa em 2023

Projeto terá investimento total de R$ 25 bilhões e deve gerar quase 14 mil empregos diretos e indiretos

Conforme antecipado, o governo do Estado de Minas Gerais assinou na última sexta-feira (5) o protocolo de intenções com a Bravo Motor Company para a construção de uma fábrica de veículos elétricos e packs de baterias na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Nesta primeira parte do chamado Projeto Colossos, a produção de carros elétricos no local contará com um grande investimento de R$ 25 bilhões. No entanto, esse valor se refere aos recursos que serão aplicados ao longo de todo o projeto, até 2029, com a previsão de gerar 13.813 empregos diretos e indiretos.

Além disso, estão previstos investimentos em outras regiões do estado, com a produção, por exemplo, de baterias de lítio para veículos elétricos. O objetivo é tornar a região um pólo produtor de veículos e componentes para a mobilidade elétrica.

O governador Romeu Zema comemorou a iniciativa e ressaltou que ela deve gerar bons frutos para os mineiros a longo prazo:

“É um empreendimento que abre um cenário muito positivo para o futuro. Sabemos que, nas próximas décadas, a indústria automobilística deverá se reinventar totalmente, passando do tipo de motorização atual para motores elétricos. Vamos começar esse processo em Minas Gerais e no Brasil. Faremos tudo para que essas raízes fiquem muito consistentes e, independentemente de quem estiver aqui, que isso prospere o máximo possível. É um momento único, na minha gestão, receber algo tão inovador e que possa gerar tanta mudança positiva nesse estado que amamos tanto”, disse o governador.

O CEO da Bravo Motor Company Brasil, Eduardo Javier Muñoz, disse que o potencial de Minas Gerais levou a empresa a concentrar aqui suas operações no Brasil.

“Industrialmente, nossa estratégia inicial era abrir três fábricas no Brasil. Uma em Minas, outra no Sul e outra no Norte. Em dezembro, na primeira visita aqui, entendi rapidamente que teríamos que fazer um esforço muito grande e que deveríamos nos concentrar em Minas Gerais. É muito importante entender que estamos vindo para Minas Gerais para trazer a indústria 4.0, a eficiência e a transparência aumentadas. Eficiência aumentada do ponto de vista da tecnologia empreendedora, e transparência aumentada do ponto de vista da implantação e integração dessa tecnologia e serviços com a população”, explicou.

De acordo com o cronograma, o início da construção da fábrica de veículos elétricos e baterias deve ocorrer em junho de 2021, sendo o início das operações previsto para 2023. Se tudo correr dentro do previsto, os primeiros carros elétricos devem sair da linha de montagem em 2024, ano em que a produção estimada é de 22.790 veículos e 43.750 kits de baterias.

No mesmo dia, foi assinado outro protocolo de cooperação, desta vez entre a Bravo Motor Company e a Agência Brasileira de Promoções de Exportações e Investimentos (Apex), para apoio às ações.

Com início de operações em 2008 na Argentina, a ArqBravo Group foi o responsável por criar a primeira comunidade de energia de vanguarda na Califórnia, nos Estados Unidos.

 

 

Fonte: Agência Minas